Garota da Vitrine (Shopgirl)



Ray Porter: Be honest. Maybe. If this were a TV dating show..
..would I be kicked off already and you'd be on to the next 
guy?

Trailer: http://www.youtube.com/watch?v=YODMeNOSofo
 
Anúncios

Revenge

Sabe aquela série de TV que você não dá R$1,00. Eu peguei pra assistir Revenge já achando que eu não ia passar de 10 minutos do primeiro episódio. Mas que nada minha gente, a série é viciante.
A história meio Conde de Monte Cristo, no estilo bem novelão mesmo, me ganhou logo no primeiro episódio.

Na história, Amanda Clarke (Emily VanCamp, de “Brothers & Sisters”) chega na comunidade de Hamptons utilizando o nome de Emily Thorn. Seu objetivo é vingar sua família, destruída pelos Graysons. Ela tenta não fazer aliados durante o plano, mas não deixa de contar com o apoio de Nolan (Gabriel Mann, visto em “Mad Men”), um milionário, gênio da tecnologia, mas um desajustado social, que atua como seu benfeitor.  A família Grayson é encabeçada por Victoria (Madeleine Stowe, de “Raines”) e seu marido Conrad (Henry Czerny, de “The Tudors”). Teria sido ela a responsável pela destruição de Kevin Clarke, pai de Amanda. Além de ter entregue a menina para uma casa de adoção. Sem saber de sua verdadeira identidade, Victoria dá as boas vindas à Emily/Amanda, sua nova vizinha. Como parte de seu plano, Emily se envolve com Daniel Grayson (Joshua Bowman), filho de Victoria, de quem fica noiva.

Personagens Fofura: Jack, Nolan e a maluca verdadeira  Emily.
Personagem “Brócolis”: Daniel

Um dia – David Nichols

“Você é linda, sua velha rabugenta, e se eu pudesse ter dar um só presente para o resto da sua vida seria este. Confiança. Seria o presente da Confiança. Ou isso ou uma vela perfumada”.

Tempo, decisão, futuro, presente, passado, amizade, amor, destino, briga, felicidade, tristeza, esperança, se perder e se achar…
É tudo isso e mais um pouco que o livro Um Dia fala. Como Babi Dewet fala nessa resenha, não é aquele livro que você lê de uma vez só. Me peguei várias vezes fechando o livro pra refletir sobre algo.

Dexter Mayhew e Emma Morley se conheceram em 1988. Ambos sabem que no dia seguinte, após a formatura na universidade, deverão trilhar caminhos diferentes. Mas, depois de apenas um dia juntos, não conseguem parar de pensar um no outro, e surge entre eles uma relação extraordinária.

Ao longo dos vinte anos seguintes, flashes do relacionamento deles são narrados, um por ano, todos no mesmo dia: 15 de julho. Dexter e Emma enfrentam disputas e brigas, esperanças e oportunidades perdidas, risos e lágrimas. E, conforme o verdadeiro significado desse dia crucial é desvendado, eles precisam acertar contas com a essência do amor e da própria vida.

E transformaram o livro num filme. Com Jim Sturgess e Anne Hathway. Eu não assisti o filme antes de ler o livro. E oiá, super recomendo você ler primeiro. A capa do meu livro foi essa aqui do post. Então na minha cabeça Dexter era o Jim e Emma era a Anne.
Gosto muito do livro pq tem sempre aquele lance de né, as coisas são mais completas e não tão resumidas como no filme.
Mas o filme não fica pra trás em nenhum momento. Tá talvez fique em algumas partes, já que mudaram uma ou duas coisinhas do livro. Mas vale e super a pena.
Acho legal ler antes também, pq no filme Dexter é detestável logo de cara. No livro eu meio que entendi algumas atitudes dele, embora eu tivesse vontade de bater nele ou na Emma também.

Emma e Dexter

Trailer do Filme: 

Prateleira de Caixote de Feira

Fui a caça de uma prateleira e sempre era assim: Muito alta, muito estreita, muito larga, muito feia, muito cara, não tem cara de durável e etc.
Conversando com a minha cunhada que é pirada em decoração, falei dessa minha busca pela prateleira. Aí ela vira e fala:
– Faz uma com caixote de feira, oras!!!
Primeiro eu achei que ela tava tirando onda com a minha cara. Mas ela continuou e pegou 500 revistas de decoração e me mostrou todos os tipos de prateleiras feita com caixote de feira do mundo.

A construção:
Eu achei que ia ser super fácil adquirir caixotes de feira. Pensei que uma volta no fim da feira perto de casa ia me dar vários caixotes. Eu ia até colocar a venda o que sobrava no mercado livre hauhauhau. Bom minha ansiedade não me deixou esperar a feira acabar e eu fui com toda a minha arte de negociar, pra descolar de algum feirante.
O papo é que agora eles não usam muito caixotes de madeira. Eles estão sendo substituídos aos poucos por de plástico e de papelão. Com isso eles não vão te dar um caixote de madeira, eles vão te vender! Paguei 5 conto cada, eu comprei 3.
Isso pq eu tenho 1,47, se você for uma loira de parar o trânsito é bem capaz que vc consiga de graça! HA HA HA

Eu usei:
3 Caixotes de Madeira. Tem que ser o que transporta laranja, pq ele é mais forte e grande.
1 latinha 900ml de tinta acrílica, qualquer cor.
1 latinha 900ml de tinta látex a cor que vai ser definitiva
3 bisnaguinhas… as cores que eu escolhi foram: Verde, Azul e Violeta.
Luva de borracha (pq sou menininha)
Pincel
Lixas
Jornal
Parafusos
4 rodinhas

Modo de Preparo =)

Passo 1: Pintar  (e vc achava que era lixar né?!)
Primeira mão de tinta:
A madeira do caixote é aquela que não é trabalhada, isso quer dizer que ela não fica toda lisinha e bonitinha, igual essa  madeira ae da sua mesa.
E como se trata de uma madeira não trabalhada, quando vc passar a primeira mão de tinta ela vai puxar muitaaaaaaa tinta. Então eu dei a primeira mão com uma tinta qualquer que eu encontrei em casa. A cor era cinza e muito muito muito horrorosa.
Era pra ter essa finalidade de fazer a madeira puxar o quanto de tinta ela quisesse, pra assim quando eu pintasse com a cor que eu escolhesse, ela ia render bem mais.

Azul, verde e um rosinha =)

Passo 2: Lixar
Você vai ver que a madeira tem tipo um fiapinhos, sabe. Pra tirar esses arrepiadinhos da madeira vc vai ter que lixar. É a parte mais chata e barulhenta. Eu peguei o primeiro caixote pra lixar, realmente lixando a parada e tentando deixar lisinho. No terceiro eu já tava passando a lixa só nos pontos mais críticos hauhauhau.

Passo 2.0: Escolha da cor, segunda e se precisar terceira mão de tinta:
Antes claro vc escolhe as cores que você quer que fique a sua prateleira.  Eu queria fazer a cor que eu ia usar. Então comprei tinta látex branca e 3 bisnaguinhas. As escolhidas foram Verde, Azul e Violeta.
Tem um porém aqui… se vc também vai criar a sua cor, tente fazer numa quantidade aceitável pra pitar o caixote. Pq depois é difícil chegar na mesma cor se a tinta acabar.
Algumas lojas de material de construção vendem a tinta na mistura que vc quer. Vc paga um pouco mais. Só que ai vc ganha uma latinha com o nome e o código da tinta escolhida. Com isso se acabar, vc só precisa voltar com o nome da tinta e pronto.
Eu não estava encanada com esse lance da tinta acabar no meio do caminho, pq eu ia passar uma 3ª mão de tinta. Então caso acabasse, eu podia fazer uma cor parecida.
Mas olha, a “criação” da cor de tinta é a parte mais divertida. Vai por mim.

Se você quiser a pintura assim lisa e tal. Pule direto para o passo 3.

Eu queria colocar uns desenhos pra ficar mais style, então eu fiz uns moldes de florzinhas. Contornava o molde com lápis, tirava o molde e depois pintava por cima.

 

Flores!!!

Passo 3: O próximo passo é parafusar um no outro, não é aconselhável pregar pq pode rachar a madeira. E colocar rodinhas. Pra não ficar direto no chão.

Prontinho!!!

Mais ideias aqui: http://www.coletivoverde.com.br/caixas-de-feira-em-design/

Brandon Flowers – Bette Davis Eyes

Eu escuto a MitFM no momento. É bem bacana e toca uma seleção de música bem diversificada. Só que algumas vezes eles teimam em tocar Frejat, mas né ninguém é perfeito. Dá pra vc escutar on line aqui.
Bom e eles tocam uma música super fofa, geralmente depois do almoço hahaha não sei pq, mas é sempre esse horário que toca essa música. Eu nunca consegui pegar de ouvido, pra jogar no google e tal.
Ai estou eu me atualizando sobre The Killers… Brandon Flowers. O moço viu toda a minha volta ao mundo, pra descolar a tal música, resolveu me ajudar. E não é que ele foi lá e fez um cover da tal música.

Kim Carnes – Bette Davis Eyes

 

Versão Brandon Flowers

 

Tem como não amar a música na voz do Brandonzinho?! Acho fofa na voz da Kim Carnes, mas acho que é aquela voz que cansa sabe, depois de várias escutadas. Já do Brandon… escuto no repeat ^^